Segurança em primero lugar

Parceria entre a caterpillar e a seeing machines oferece tecnologia de monitoramento de fadiga para o segmento de mineração. Entenda os diferenciais do serviço e a atuação do grupo sotreq - um dos primeiros revendedores a apostar no sistema

Em maio de 2013, a Caterpillar assinou um acordo de aliança com a Seeing Machines para oferecer tecnologia de monitoramento de fadiga por meio dos revendedores autorizados. O objetivo da parceria é disponibilizar um serviço completo de monitoramento, visando aumentar a segurança dos operadores.

Com sede em Canberra, na Austrália, a Seeing Machines é líder no mercado e conta com 2.500 unidades do sistema instaladas em 22 países. Formada por um time de proƒssionais com PhD no estudo do sono, a empresa atua com o hardware DSS (Driver State Sensor) instalado dentro do equipamento e capaz de fazer a leitura dos olhos e da face do operador para detectar momentos de distração e de fadiga. Essa tecnologia já é utilizada em outras áreas como aviação e transporte. Moderno e inovador, o sistema chamou a atenção da Sotreq, que foi um dos primeiros revendedores a comercializar a solução. “O Brasil é um dos principais mercados de mineração no mundo e demanda tecnologias que auxiliem na produtividade e na segurança das operações. Para a Sotreq, que trabalha com os principais players de mineração do País, oferecer esse sistema demonstra a preocupação constante com a segurança em operações de equipamentos na mina”, aƒrma Bruno Peixoto, Gerente de Desenvolvimento Comercial da Sotreq.

Para ele, a proposta possibilita aos clientes de todo o Brasil um nível maior de segurança durante as operações. “O objetivo não é apenas monitorar, mas oferecer um serviço de gestão de modo a determinar a melhor resposta para um incidente de fadiga e de distração. É fundamental que as empresas acompanhem os níveis de fadiga dos proƒssionais envolvidos na operação”, comenta.

A implantação dessa tecnologia em solo brasileiro terá o apoio da unidade chilena da Seeing Machines. “Temos uma equipe de 20 prossionais em Santiago, que trabalham focados na parte comercial, técnica e administrativa de todos os revendedores na América Latina. Estamos muito empenhados nessa parceria com a Sotreq”, conta Jorge Morales, Gerente Geral da Seeing Machines Latin America.

Como Funciona

O sistema segue todas as normas que um ambiente de mineração precisa. Possui conectores de hardware inspirados no mesmo nível de tecnologia usada em área militar, de modo a garantir a operação. Os equipamentos conseguem fazer uma leitura dos olhos e de todo o rosto do operador por meio de algoritmos, raios infravermelhos e técnicas de processamento de imagens, resultando em uma avaliação contínua de sonolência e de distração.

Um dos diferenciais do DSS é que ele funciona em qualquer tipo de operação – inclusive nas ininterruptas, conhecidas como 24/7 – e não requer o uso de óculos e de capacetes. “O equipamento é instalado na cabine do veículo e não ao lado do motorista, deixando-o mais à vontade para trabalhar, enquanto o DSS permanece alerta e detecta qualquer momento de distração”, explica Morales. A ferramenta faz um reconhecimento automático do rosto de cada operador e não é preciso parar a operação em situações de troca de turno.

Ao detectar um comportamento inadequado, o sistema imediatamente dispara alarmes sonoros e faz com que o assento vibre. O GPS integrado também rastreia o trajeto e sinaliza qualquer desvio de rota. Todos os dados são coletados e enviados para o escritório central, onde o so$ware de gestão de fadiga fará a avaliação do evento de modo a propor a melhor resposta.

“O objetivo não é apenas chamar a atenção do operador, mas sim agir com base nos dados recebidos e deƒnir uma estratégia de alocação de operadores por turno. É possível até identiƒcar qual período do dia é mais indicado para cada operador trabalhar”, diz Peixoto.

Níveis de Informações e Alertas

No primeiro nível de informação, o sistema instalado na cabine tem a função de detectar e alertar o operador da ocorrência de eventos, diminuindo riscos potenciais de acidentes. Os alarmes são sonoros e com a vibração do assento.

O segundo nível de informação gera dados para os supervisores da frota. As informações são enviadas por meio da rede até o sistema de gerenciamento de frota no escritório. Dessa forma, o supervisor pode intervir no caso imediatamente, evitando o acidente.

O terceiro nível de informação compila todas as informações de eventos em um banco de dados, que serão utilizadas para criar uma estratégia para evitar a fadiga.

Maleta de Demonstração

Para auxiliar na visualização do sistema criado pela Seeing Machines, a Sotreq adquiriu uma maleta de demonstração em formato de pelican case (maleta portátil reforçada). Dentro dela, estão todos os hardwares que serão instalados no interior do caminhão para que o cliente possa conhecê-los melhor.

A maleta também conta com dispositivo de vibração e do alarme sonoro emitido quando é detectado um momento de fadiga. Uma tela de cristal líquido possibilita acesso ao software de gestão de dados.

O Que é a Fadiga?

A fadiga é um processo contínuo desenvolvido pelo cérebro que pode ser manifestado por uma série de hábitos como abrir e fechar os olhos rapidamente, queda das pálpebras, bocejos, cochilos e movimentos de cabeça.

Um dos fatores responsáveis pela fadiga é a privação do sono. Dormir mal pode gerar consequências graves, entre elas, alteração dos ritmos cardíacos, confusão mental e sonolência, além do próprio cansaço.

Tais sintomas são fatores de risco para a conduta segura, afinal, eles esgotam a capacidade de dirigir, diminuem a concentração e contribuem para o comportamento agressivo e o mau humor. A fadiga também altera certas expressões faciais. Daí a importância de ter uma ferramenta capaz de ler os movimentos do rosto para detectar os períodos de distração.

Instalação e Assistência

Ao adquirir o DSS, a primeira etapa é a instalação dos hardwares nos caminhões. Em seguida, é realizada a instalação do so$ware de gerenciamento no centro de despacho ou no escritório central. Ao ƒnal, é feita a conƒguração de todo o sistema.

O suporte também é dividido em dois momentos. O primeiro deles é a instalação e manutenção do sistema, chamado de on-site, que será desenvolvido por técnicos da Sotreq capacitados para implantar o sistema. Já o segundo permite acessar todo o pacote de serviços adquiridos na licença do produto, entre eles a análise de dados, os alarmes em tempo real, o envio de relatórios estatísticos e de diagnóstico da frota e o monitoramento dos eventos a qualquer dia e horário. Quando uma situação de fadiga é detectada, esse dado também é enviado para a Seeing Machines, que trabalha junto com o cliente para minimizar problemas.

Fácil de ser utilizado, o so$ware instalado no centro de despacho ou no escritório central permite o acesso a toda a frota e é sinalizado por cores. Verde signiƒca que estão operando normalmente, enquanto o amarelo pode ter operadores entrando em período de fadiga e o vermelho representa os motoristas que já foram alertados e estão em estado de atenção.

Durante o primeiro mês de gerenciamento de fadiga o sistema é conƒgurado, porém os alarmes dentro da cabine do equipamento são desativados. Esta ação permite a visualização do número de eventos de fadiga que acontecem e não são efetivamente identiƒ- cados, gerando assim o base line (média) de eventos. Após o primeiro mês, o sistema de alarme na cabine é ativado e pode-se veriƒcar uma queda substancial nos eventos de fadiga, permitindo assim iniciar o gerenciamento e a deƒnição de um protocolo de resposta à fadiga. “Algumas operações desconhecem a quantidade de eventos de fadiga e distração. Depois que os alarmes são habilitados dentro da cabine, os números caem drasticamente”, revela Peixoto.

Em um primeiro momento, o serviço será disponibilizado para a frota de transporte, formada basicamente por caminhões. Mas ele também pode ser instalado em outros equipamentos, como o trator de esteira ou a carregadeira de rodas.

A boa notícia é que o sistema não é exclusivo para equipamentos novos. Os que já estão em operação também poderão contar com a ferramenta, que, inclusive, funciona em frotas mistas (formada por equipamentos Cat® e de outros fabricantes).

Manutenção e Suporte

Realizada por técnicos altamente capacitados da Sotreq, a manutenção faz parte do pacote de serviços oferecidos aos clientes que se interessam pelo monitoramento de fadiga. Como a empresa já conta com uma estrutura voltada para os sistemas de alta tecnologia, não foi necessário realizar treinamentos especí ƒcos. Pensando em atender ao cliente da melhor forma possível, a Sotreq conta com unidades próximas a todas as minas em operação.

Ciente da importância de atuar ao lado de uma empresa com o porte da Sotreq, Morales ressalta: “Em todo o tempo em que trabalhamos juntos, a Sotreq demonstrou por que é uma das principais fornecedoras de equipamentos para mineração. Os proƒssionais fazem um excelente trabalho de acompanhamento e de suporte, duas etapas essenciais para ganhar a conƒança dos clientes”.

O Gerente Geral da Seeing Machines Latin America destaca ainda que a tecnologia criada pela empresa australiana requer um time de técnicos com qualiƒcações adequadas e alto nível de serviço.

Os clientes estão bastante satisfeitos com a ferramenta. A durabilidade e a robustez estão entre os pontos destacados pelos consumidores. Além disso, eles citam a possibilidade de contar com um sistema completo de gestão em vez de trabalhar simplesmente com alertas.

A parceria entre a Sotreq e a Seeing Machines, que começou em 2014, irá crescer ainda mais. “Nosso objetivo é consolidar a ferramenta DSS no Brasil como a tecnologia mais eƒcaz do mercado para melhorar a produtividade das operações”, ƒnaliza Morales.

Republished with permission from the publisher of ELO Magazine issue of 2014