Manutenção Preventiva

Será que você está subestimando o valor da manutenção preventiva?

 

Quando sua agenda de trabalho está cheia de serviços marcados em sequênciapelos próximos meses, você provavelmente está mais concentrado na sua produtividade do que em fazer manutenção. Porém, numa economia que vem se recuperando de forma incerta, é importante explorar todos os meios demanter seu negócio operando com o mínimo de interrupções possíveis. Práticas de manutenção preventiva (MP) podem ajudar o seu negócio a continuar avançando.

Então como seria o investimento típico em MP? Apresentamos aqui dois padrões de referência. Em um post de 2013, a equipe da Equipment Worldcompartilhou os seguintes dados: 

HORAS DE MANUTENÇÃO PREVENTIVA (% total de horas de manutenção) 

 
Valor de troca
de frota
Média da
indústria
Melhor da
categoria
Padrão
internacional
 
1,1 – 25 milhões de dólares 35% 55% 60-70% Less
% da receita gasta em custos de manutenção Média da indústria Melhor da categoria Padrão internacional Less
1,1 – 25 milhões de dólares 8% 1,5% <3,0% Less
         


Existe uma tendência na indústria de valorizar produtividade em detrimento da manutenção. Assim, não é nenhuma surpresa que a média de horas gastas em MP da indústria seja de apenas 35% e que 8% da receita para gastos com manutenção pareça um número razoável. Mas a questão mais importante é: Você quer gerenciar a sua empresa como um negócio mediano ou quer tomar decisões de negócio inspiradas em empresas líderes da indústria? 

Seguem aqui alguns conselhos para ajudar a sua empresa a obter resultados de padrão internacional.

1. CRIE, PUBLIQUE E SIGA calendários de manutenção preventiva. Contadores e consultores financeiros da área de construção afirmam que aderir a calendários de manutenção preventiva são boas práticas para conservar o valor dos equipamentos e diminuir custos com reparos.

2. Considere terceirização como um potencializador de eficiência. Avalie o trabalho de manutenção e reparo que sua equipe está fazendo – o que foi feito, o número de horas e o custo de inatividade dos equipamentos. Considere também o tempo necessário para agendar e gerenciar o inventário de produtos. É possível que seus custos diminuam e você ganhe em praticidade ao terceirizar certos tipos de manutenção para uma empresa mais eficiente. Se a sua empresa é responsável pela manutenção de equipamentos e veículos, você talvez deva considerar a terceirização de uma das frotas.

3. Use a tecnologia para tornar a manutenção o mais eficiente possível. O contador de horas da máquina registra quanto tempo ela ficou ligada, mas não diferencia entre “tempo trabalhado” e “tempo inativo”. Diversos sistemas de monitoramento fazem essa distinção e essa tecnologia básica já vem integrada a muitos modelos mais novos de máquinas. Quando você analisa os dados e vêquantas horas de funcionamento da máquina foram de fato trabalhadas,é possível agendara manutenção não com base na informação do contador, mas a partirdo tempo trabalhado real. Isso representa uma redução na quantidade de MPs necessárias anualmente.

Por exemplo, se o intervalo recomendado para revisão é de 250 horas para uma máquina que tem 70% de horas trabalhadas, issosignifica que aproximadamente 30% (ou 75 horas) das 250 horas naquela máquina não são horas trabalhadas. Assim, sua quarta MP terá sido gerada simplesmente por horas não trabalhadasque não indicam o uso real. Com dados mais precisos gerados por meio de tecnologia, você fará MPs quando precisar, evitando manutenções desnecessárias e os custos a elas associados.

Essa tecnologia também ajudará você a controlar a saúde das máquinas de maneira proativausando códigos de alerta que informam ao operador quando a máquina está funcionando fora dos parâmetros normais ou precisa de revisão. De modo geral, isso resultará em menos falhas, menos tempo de inatividade e menores custos.